Título



Add this Smart Layers

Analytics Liga Antiterrorismo

Google+

Pesquisar este blog



Placeat tibi Sancta Trinitas





sábado, 22 de fevereiro de 2014

Solidariedade aos vizinhos venezuelanos e o protesto contra a cumplicida...

(112) Maria Victoria Alves Schmidt

(159) Facebook

"O povo quer ser livre", diz jovem ucraniana - Vídeo - VEJA.com

Twitter / PeriodistaReyes: Protesta mundial #SOSVenezuela ...

VOCÊ SABE O QUE É EURASIANISMO?

(105) Vídeos de Canal da Direita

Dilma firma parceria de cooperação militar com a China

PM de SP faz demonstração de poder de explosivos usados em protestos

A confissão de Mantega - 1 Minuto com Augusto Nunes - Vídeo - VEJA.com

CENAS DA TORTURA NA VENEZUELA DO DITADOR NICOLÁS MADURO (+playlist)



video

LULA, FORO DE SP E A CRISE NA VENEZUELA

(135) Canal da Direita

RACHEL SHEHERAZADE - AGRADECIMENTO

(123) Canal da Direita

Ministra chama Dilma de 'PRESIDENTA LULA'

(115) Canal da Direita

BLOG DO ALUIZIO AMORIM



BLOG DO ALUIZIO AMORIM






sábado, fevereiro 22, 2014



O vídeo que está aí acima mostra um bando de pistoleiros chavistas armados que seriam, segundo informou a Mesa de Unidade Democrática, os responsáveis pelo assassinato da miss turismo de Carabobo, Génesis Carmona, que foi alvejada por um tiro na cabeça durante manifestação estudantil no dia 18 deste m6es de fevereiro.

O site El Venezolano postou o vídeo explicando como ocorreu o episódio. Transcrevo no original em espanhol:


EN ESPAÑOL - (21 de febrero de 2014. El Venezolano) La prensa de la Mesa de la Unidad Democrática en Carabobo, publicó hoy en su canal de Youtube Prensa MUD Carabobo un video aficionado en el que se captura el accionar de los pistoleros de la Av.Cedeño en Valencia, estado Carabobo, el pasado 18 de febrero.

En el video, se aprecia como el grupo armado disparó a mansalva contra los manifestantes opositores que se unieron a la convocatoria nacional de elevar su voz de protesta contra el régimen de Nicolás Maduro.
Los fuertes disturbios, presentados en la avenida Cedeño el 18F, dejaron un trágico saldo de dos muertos y siete heridos. Una de las fallecidas fue Génesis Carmona, Miss Turismo Carabobo, producto de un disparo fulminante en la cabeza.

El ataque del presunto grupo armado afecto al oficialismo pudo haber respondido al mandato del gobernador de la entidad carabobeña, Francisco Ameliach, quien alertó a la población a través de su cuenta Twitter, un día antes de la manifestación, con un “contra ataque fulimante”, cuya orden sería dada por el presidente de la Asamblea Nacional Diosdado Cabello. Do site El Venezolano

8 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/22/2014 01:03:00 AM


sexta-feira, fevereiro 21, 2014


O diplomata e consultor norte-americano, Roger Noriega, que foi embaixador ante a OEA e Sub-Secretário de Estado, expert em assuntos latino-americanos, publicou artigo n o site InterAmerican Security Watch em que afirma que, em certo sentido, a condição de Nicolás Maduro é terminal. Transcrevo em tradução livre do espanhol, os quatro primeiros parágrafos do artigo de Noriega, e na sequência o artigo completo no original em espanhol, com link ao final para leitura também em inglês. Vale a pena ler:
O presidente venezuelano, Nicolas Maduro está lutando uma batalha perdida para salvar seu regime e a crescente agitação nas ruas é apenas um dos seus problemas. Na medida em que os detalhes do colapso de seu governo se tornam públicos a sua base política continua se dividindo. E, enquanto segue o conselho cubano, continua a usar força bruta contra manifestações pacíficas, o exército nacionalista não vai tolerar a violência crescente. Num certo sentido, a condição é Maduro terminal.
De acordo com uma fonte do Banco Central da Venezuela, as reservas internacionais do país caíram para US $ 21 bilhões (menos da metade das ações que compõem a Colômbia, uma economia do mesmo tamanho), dos quais US$ 12.000 milhões são reservas de ouro reclamadas pela China como garantia dos mais de U$ 30 bilhões dólares, empréstimos feitos nos últimos anos. Isso porque a Venezuela não está em dia com o fornecimento de petróleo para o serviço da dívida que contraiu com a China, o ouro não pode ser tocado pelo governo venezuelano .
De acordo com fontes dentro do Banco Central, cerca de US$ 7,500 bilhões das reservas são títulos emitidos pelos governos aliados, como a Argentina, Bolívia, Cuba e Nicarágua. Aparentemente, no passado, o Banco Central manteve esse montante em títulos do governo em os EUA, mas foram alterados para títulos sem valor emitidos por alguns dos países mais insolventes na região. O pior é que esses bônus não pode ser liquidado em dinheiro, porque eles foram comprados com um desconto e valem menos do que seu valor de face pelo que a sua venda é ilegal sob a lei venezuelana. O que permanece no banco, então, é menos de meio bilhão de dólares - o que não cobriria o custo de mais de duas semanas de importações. Isto implica que nas próximas semanas irá aumentar a escassez.
Após duas décadas de má gestão e corrupção, vacilante produção de petróleo - causada por mais de uma década de má gestão e corrupção - já está com excesso de demanda, comprometida com o consumo interno, China e presentes internacionais à Cuba, o partido esquerdista em El Salvador, e do Caribe. Fontes indicam que o presidente da PDVSA , Rafael Ramirez, terá que colocar um fim a essas doações. Também continuará fraudar China, a fim de gerar receita por meio da maximização das vendas de petróleo para os Estados Unidos. No entanto, essa luta por dinheiro é inadequada e insustentável para atender às necessidades da Venezuela uma vez.





Se ha acabado la fiesta para el régimen venezolano
EN ESPAÑOL - El presidente venezolano Nicolás Maduro está luchando una batalla perdida para salvar a su régimen, y el creciente malestar en las calles es sólo uno de sus problemas. En la medida en que los detalles sobre la quiebra de su gobierno se hacen públicos su base política continuará dividiéndose. Y mientras continúa siguiendo el consejo Cubano de usar la fuerza bruta contra las manifestaciones pacíficas, el ejército nacionalista no tolerará la creciente violencia. En cierto sentido, la condición de Maduro es terminal.
De acuerdo con una fuente en el Banco Central de Venezuela, las reservas internacionales del país se han reducido a $21 mil millones (menos de la mitad de las reservas con las que cuenta Colombia, una economía del mismo tamaño), de los cuales $12 mil millones son reservas de oro reclamadas por China como garantía por los más de $30 mil millones en préstamos realizados en los últimos años. Debido a que Venezuela no está al día con las entregas de petróleo para dar servicio a la deuda que ha contraído con China, el oro no puede ser tocado por el gobierno venezolano.
De acuerdo a fuentes dentro del Banco Central, aproximadamente $7,500 millones de las reservas son bonos emitidos por los gobiernos aliados, como Argentina, Bolivia, Cuba y Nicaragua. Al parecer, en el pasado el Banco Central guardaba esa cantidad en bonos del tesoro de Estados Unidos, pero fueron cambiados por bonos inútiles emitidos por algunos de los países más insolventes de la región. Lo que es peor, es que estos bonos no pueden ser liquidados en efectivo, ya que fueron adquiridos con un descuento y valen menos que su valor nominal, por lo que su venta es ilegal bajo la ley venezolana. Lo que queda en el banco, entonces, es menos de medio billón de dólares – lo que no cubriría el costo de más de dos semanas de importaciones. Lo que implica que en las próximas semanas aumentará la escasez.
Después de dos décadas de mal manejo y corrupción, la vacilante producción de petróleo – provocada por más de una década de mala gestión y corrupción – ya está sobre-suscrita, comprometida con el consumo interno, China y regalos internacionales a Cuba, el partido de izquierda en El Salvador, y el Caribe. Las fuentes indican que el presidente de PDVSA, Rafael Ramírez, tendrá que ponerle un fin a estas donaciones. También continuará defraudando a China con el fin de generar ingresos mediante la maximización de las ventas de petróleo a Estados Unidos. Sin embargo, esta lucha por el dinero en efectivo es a la vez inadecuada e insostenible para satisfacer las necesidades de Venezuela.
Así, la historia registrará que una revolución dedicada al “socialismo del siglo 21″ se desintegró por la falta de billetes verdes de Estados Unidos.
La segunda gran crisis de Maduro implica la pérdida de apoyo dentro de las fuerzas armadas del país. Hugo Chávez comandaba el respeto o el miedo de los servicios uniformados, porque era un veterano militar, y consolidó su lealtad, dándoles puestos lucrativos e incitando su participación en el narcotráfico y otros tipos de corrupción. Por supuesto, algunos de los militares -incluyendo jubilados respetados- se alejaron de la corrupción, pero se mantuvieron fieles a su comandante en jefe.
Ese pilar militar del régimen se ha desmoronando desde la muerte de Chávez en marzo del año pasado. Maduro ha ganado poco respeto dentro de las filas de las fuerzas armadas. Aquellos que se han reunido en torno a él son los que ha cooptado con nuevos puestos y los narcomilitares altamente corruptos – notablemente el presidente de la Asamblea Nacional, Diosdado Cabello – quienes tienen la esperanza
de aferrarse a sus fortunas ilícitas mediante la preservación del régimen criminal e irresponsable.
Al ala nacionalista de las fuerzas armadas, le irrita el enorme papel que ocupa el régimen cubano en la administración de Maduro. Un confidente de Chávez se quejó en privado: “Hoy, en Venezuela no existe un gobierno ‘chavista’ – en su lugar existe un gobierno cubano”. Las imágenes de guardias nacionales mal entrenados y de matones vestidos de civiles – disparando, golpeando y deteniendo a los estudiantes en protesta ha alienado aún más a la mayor parte del cuerpo de oficiales del Ejército de Maduro y a su grupo de generales corruptos. Según una fuente de liderazgo, si Maduro proclama una orden al Ejército para desplegar las armas pesadas y las tropas para reprimir las manifestaciones, probablemente se le pondría un fin a su desafortunado mandato.
Si las demostraciones y las muertes aumentan, los líderes a los que les preocupaba cruzar al voluntarioso Chávez en el pasado no guardarán silencio cuando el tambaleante régimen de Maduro desate las balas contra las multitudes pacíficas.
Los Estados Unidos emitió una tímida declaración pidiendo al régimen despótico que respetase los derechos humanos y la libertad de expresión y que entrara en un diálogo con la oposición. El domingo, Maduro expulsó a tres diplomáticos en vano en un esfuerzo por culpar al “imperio” por sus errores; pero esta táctica solo atrajo mayor atención internacional a la convulsión en el país y al hecho de que el régimen está perdiendo la batalla por su supervivencia.
Lo que Hugo Chávez denominaba como la “revolución bolivariana” solo le sobrevivió por un año, dejando atrás un legado tóxico. La comunidad internacional puede ayudar al perseguir a Maduro y a los narcomilitares por sus crímenes, y sus bienes mal habidos deben ser restituidos al pueblo venezolano para apoyar la reconstrucción de un país que ha sido sometido a un infierno.
ROGER NORIEGA, el autor, fue embajador de EE.UU. ante la OEA y Subsecretario de Estado durante la administración de George W. Bush. Es un investigador visitante en el American Enterprise Institute y director de Visión Américas LLC, que representa a clientes estadounidenses y extranjeros.

5 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/21/2014 07:54:00 PM




Quem acessa os sites dos grande veículos de comunicação brasileiros poderá ter a nítida impressão que a crise na Venezuela já acabou. No entanto, os protestos contra a ditadura comunista de Nicolás Maduro, o filhote de Chávez, continuam não só nas ruas como de forma ostensiva pelas redes sociais.

Agora mesmo foi lançado pelo Twitter o vídeo acima por meio do qual os venezuelanos tentam sensibilizar a comunidade internacional mostrando cenas, como os leitores podem ver, de extrema crueldade, com a Guarda Nacional em conluio com os "coletivos", milícias armadas pelo chavismo, matando, atirando contra civis desarmados, pisoteando-os, torturando-os depois de detidos, invadindo edifícios residenciais, vasculhando residências sem mandado judicial.

Enfim, o que se vê neste vídeo são cenas cruéis, inqualificáveis.
Na Venezuela como é sabido, a imprensa está amordaçada, especialmente as televisões que são todas governistas. Restam alguns sites e jornais impressos, mas que mesmo assim lutam para escapar da sanha dos comunistas bolivarianos. Até mesmo a CNN foi ameaçada pelo tiranete Maduro, fantoche dos assassinos ditadores cubanos Fidel e Raúl Castro.

Assim sendo, era de se esperar que pelo menos os grandes veículos de mídia do Brasil reportassem tudo o que está acontecendo. Entretanto, diferentemente da Venezuela, onde jornalistas lutam bravamente pela liberdade de imprensa e arriscam as suas próprias vidas, aqui no Brasil o governo comunista do PT, nem precisa apontar as baionetas contra as redações. Os jornalistas brasileiros, sua Federação Nacional e sindicatos, fazem parte da camorra comunista que governa o Brasil.

Lendo a Folha de São Paulo ontem o jornalista Clóvis Rossi - não sei se estava de gozação - mas sugeriu que o governo da Dilma enviasse à Venezuela o Marco Aurélio Garcia para tentar apaziguar os ânimos.

Esse exemplo basta para dar uma ideia da maioria dos jornalistas brasileiros. Como estou no jornalismo há mais de 40 anos, conheço bem esses vagabundos, mentirosos, picaretas e diletantes comunistas. Desta forma soa estranho que ao contrário dos demais países do mundo, no Brasil os jornalistas, em praticamente 99% dos casos, apóiam ditaduras como a cubana, venezuelana, boliviana. Vale dizer: os jornalistas brasileiros da grande mídia apóiam a censura à imprensa. E o pior, com isso fecham os olhos para o crime de lesa-humanidade praticado de forma despudorada pelo tiranete Nicolás Maduro.


8 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/21/2014 04:14:00 PM



Cartazes virtuais percorrem o mundo pelas redes sociais apelando à comunidade internacional a interceder para que o governo venezuelano cesse a investida criminosa e assassina contra civis desarmados
A brutal repressão desencadeada pelo governo comunista da Venezuela além de não conseguir conter a revolta popular que também envolve todos os estudantes do país, tem funcionado como uma espécie de catalisador dos protestos que agora se espalham pelo mundo. 

Para este sábado, dia 22, estão previstas manifestações gigantes não só na Venezuela, mas em diversos países do mundo, como é o caso dos Estados Unidos, conforme se vê nesse folder virtual que ganhou as redes sociais. Trata-se de um protesto gigante que ocorrerá na cidade de Doral, no condado de Miami-Dade, no Estado da Florida, tradicional reduto de imigrantes hispânicos e refugiados cubanos e venezuelanos.

O presidente da Organização dos Venezuelanos no Exílio (ORVEX), Elio Aponte, disparou nesta sexta-feira pelo Twitter uma ampla campanha em nível internacional chamando a atenção principalmente para as violações aos direitos humanos praticadas pela ditadura comunista da Venezuela.

Ao mesmo tempo, está sendo convocado um protesto gigante neste sábado na Venezuela. Como os veículos de comunicação na Venezuela com raras exceções estão amordaçados pela ditadura comunista de Nicolás Maduro, as redes sociais tornam-se a única alternativa de mobilização dos cidadãos, principalmente o Twitter e o Facebook. Entretanto, pela agilidade o Twitter tornou-se um meio de comunicação, mais rápido pela sua operacionalidade. Os venezuelanos estão no Twitter emitindo informações 24 horas.

O que se nota é que a situação política na Venezuela se tornou muito mais tensa depois que Nicolás Maduro mandou prender o líder oposicionista Leopoldo López, que se encontra detido em prisão militar.

1 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/21/2014 02:14:00 PM



Pesquisa realizada pela empresa venezuelana OCR, revela que os índices de apoio ao ditador Nicolás Maduro despencam entre os próprios chavistas, segundo reportagem do jornalista Antonio Maria Delgado, do jornal El Nuevo Herald, de Miami (EUA), cuja primeira parte transcrevo com link para leitura completa no original em espanhol.
A pesquisa da empresa OCR constata que a a disposição para protestar continua aumentando, apesar da violenta repressão desencadeada pela polícia chavista e que tem como coadjuvantes os “coletivos”, bandos armados pelo próprio chavismo desde à época do finado caudilho Hugo Chavez.
Os venezuelanos que se sentiam atraídos pelo projeto comunista-bolivariano de Chávez, agora sentem desconfiança em relação a Maduro.
Segundo a pesquisa da OCR, apenas 23% dos venezuelanos consultados aprovam a gestão de Maduro, com 15% dizendo que “é boa” e somente 7% afirmando que “é muito boa”.
Esses 23% de apoio contrasta com os 44% que Maduro amealhava nas pesquisas quando subiu ao poder legado por Chávez.
Os números refletem de forma inequívoca as imagens das manifestações gigantescas que explodiram na Venezuela: 60% dos venezuelanos se mostram expressamente contra a gestão de Maduro; enquanto a proporção que considera “regular”, alcança apenas 17%.
Pelos números se constata que a Venezuela não está dividida ao meio de forma equilibrada como certos analisas, especialmente da grande imprensa brasileira, costumam afirmar, escamoteando a realidade. A esmagadora maioria dos venezuelanos não quer mais saber de Maduro e muito menos da desastrada aventura comunista imposta pelo regime chavista. Aliás, isso já se refletiu na última eleição, apesar das fraudes escandalosas. O aviso foi dado pelos eleitores no último pleito presidencial e os números desta sondagem comprovam isso. Leiam:
EN ESPAÑOL - Los chavistas se muestran divididos en torno a la gestión de gobierno de Nicolás Maduro, y un sector importante expresa su desagrado sobre la actuación del régimen frente al colapso de la economía y ante la ola de manifestaciones de protestas que sacuden al país.
Encuestas y entrevistas de grupos focales realizadas recientemente muestran que el respaldo popular con el que cuenta Maduro es realmente muy escaso, y que una porción significativa del sector que tradicionalmente se sentía atraído por el discurso y el proyecto político del fallecido Hugo Chávez siente desconfianza del nuevo líder.
“El estudio que nosotros sacamos hace dos semanas nos indica básicamente dos cosas. Uno, que está incrementándose la disposición a protestar”, dijo desde Caracas Oswaldo Ramírez, presidente de la firma de asesores ORC Consultores.
“Y dos, que efectivamente, el venezolano [chavista] está llegando a la conclusión de que el gobierno no puede satisfacer las necesidades, y está comenzando a sentir desconfianza en el gobierno, porque interpreta que no va a poder seguir proveyendo de la misma manera que lo hacía su predecesor”, explicó.
Según la encuesta de OCR, solo un 23 por ciento de los venezolanos consultados aprobaba la gestión de Maduro, con 15 por ciento diciendo que era “buena” 7 por ciento asegurando que era “muy buena”.
Ese 23 por ciento contrasta con el nivel de 44 por ciento con que Maduro comenzó su gestión el año pasado.
Más de un 60 por ciento de los venezolanos se muestra expresamente en contra de la gestión del heredero de Chávez, mientras que la proporción que considera que es “regular” suma un 17 por ciento.
Los sondeos de opinión fueron realizados en el marco de una aguda crisis política que genera dudas sobre la continuidad del chavismo, con el régimen de Maduro siendo amenazado por una ola de protestas en las principales ciudades del país.
Para el analista político Rafael Revilla, la situación política de Venezuela es mucho más delicada de lo que las noticias que salen del país petrolero dejan entrever, con el gobierno comenzando a dar señales de que no está en condiciones de contener las manifestaciones estudiantiles.
“En este momento, es obvio, que hay una crisis en el gobierno. El régimen está acorralado, y está cometiendo errores que se ven a cada rato, lo cual es indicación de un comportamiento errático y nervioso”, comentó Revilla desde Miami.
“Tenemos ciudades totalmente paralizadas, en Maracaibo, por ejemplo las calles y avenidas principales están cerradas por las manifestaciones, con cauchos quemados, obstáculos armados con planchas de zinc”, agregó.
Los ataques emprendidos por agentes del orden y por las agrupaciones paramilitares chavistas contra los estudiantes y personas que protestan contra el régimen han dejado un saldo de al menos cuatro muertos y cerca de un centenar de heridos, más decenas de detenidos.
Entre los detenidos se encuentra el líder opositor Leopoldo López, quien es acusado por las autoridades chavistas de incitar a la violencia. Hacer CLIC AQUI para leer toda la história

7 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/21/2014 03:09:00 AM





0 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/21/2014 02:25:00 AM


quinta-feira, fevereiro 20, 2014


Transcrevo abaixo artigo em espanhol do ex-embaixador dos Estados Unidos junto à OEA, Roger Noriega, expert em assuntos latino-americanos, sobre as suspeitas de que o grupo terrorista islâmico Hezbollah está operando na Venezuela em apoio à repressão desencadeada pela ditadura comunista de Nicolás Maduro depois que a maioria do povo venezuelano tomou as ruas pedindo o fim do castro-chavismo que domina o país.
O artigo do diplomata americano acaba de ser postado no siteInterAmerican Security Watch e também pode ser lido no original em inglês no site AEIdeas - The public policy blog of the American Enterprise Institute.
Neste artigo Noriega revela que "um homem a quem o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aponta como um operativo da organização terrorista Hezbollah, aparentemente se transferiu da Síria para a Venezuela nos últimos dias em apoio à violenta repressão do governo venezuelano contra os manifestantes estudantis. Ghai Atef Nassereddine foi listado pelo governo americano em 2008 por proporcionar apoio logístico e financeiro ao Hezbolá.
Noriega, afirma em seu artigo que 'duas testemunhas também me revelaram que Nassereddine foi chave para obter a aprovação de Nicolás Maduro no estabelecimento de esquemas de lavagem de dinheiro do Hezbollah por meio de entidades venezuelanas. Um plano implicava a transferência de petróleo sírio por meio de uma refinaria operada pela Venezuela no Cariba para evadir divisas internacionais. Esses convênios têm outorgado enormes benefícios para os representantes corruptos do regime de Maduro e Hezbollah.
Mas não é só isso. Familiares desse terrorista já emigraram nos tempos de Chávez para a Venezuela, segundo revela Roger Noriega. Um dos irmãos de Nassereddine participa de um "círculo bolivariano".
Recomendo que leiam o artigo do embaixador Roger Noriega. Embora esteja em espanhol com link ao final para a leitura também em inglês, dá perfeitamente para compreender o texto. Mesmo aqueles leitores que conheçam pouco o espanhol podem compreender o conteúdo do texto. Leiam:
EN ESPAÑOL - Un hombre a quien el Departamento del Tesoro de EE.UU. ha designado como un operativo de la organización terrorista Hezbolá, aparentemente se ha trasladado de Siria a Venezuela en los últimos días en apoyo a la violenta represión del gobierno Venezolano contra los manifestantes estudiantiles . Ghazi Atef Nassereddine fue sancionado por el gobierno de los EE.UU. en 2008 por proporcionar apoyo logístico y financiero a Hezbolá.
Fuentes y documentos corroboran el papel de Nassereddine como representante de Hezbolá ante el régimen venezolano y como un colaborador cercano del presidente Nicolás Maduro. En los últimos años, se ha hecho pasar como un diplomático asignado a la embajada de Venezuela en Damasco, donde ha utilizado su posición para facilitar viajes y visas para muchas personas procedentes de Oriente Medio a Venezuela. Desde ese puesto, tuvo un acceso extraordinario a altos funcionarios de seguridad sirios que han hecho la guerra a los opositores del régimen de Assad.
Dos testigos también me han comentado que Nassereddine fue clave para obtener la aprobación de Maduro en el establecimiento de esquemas de lavado de dinero de Hezbolá a través de entidades venezolanas. Un plan implicaba la transferencia de petróleo sirio a través de una refinería operada por Venezuela en el Caribe para evadir sanciones internacionales. Estos convenios han otorgado enormes beneficios para los representantes corruptos del régimen de Maduro y Hezbolá.
Como parte de la agenda radical anti-Estados Unidos de Hugo Chávez, el régimen venezolano ha promovido e incluso financiado la presencia y las actividades de Irán y Hezbolá en el Hemisferio Occidental . Ahora el régimen está recurriendo a estos aliados ya que se enfrenta a una crisis alimentada por una virtual quiebra, una inflación alarmante, altos niveles de delincuencia, escasez generalizada de alimentos y medicinas, y recientemente, manifestaciones estudiantiles contra el régimen de Maduro en las principales ciudades del país.
Un operativo muy peligroso que ha respondido a esta llamada es Ghazi Nassereddine, quien nació en 1971 en la ciudad libanesa de Bint Jbeil , que los israelíes consideran como, ” La capital de Hezbollah.” Los padres de Ghazi emigraron a Venezuela, lugar donde adquirió la ciudadanía poco después de que Chávez asumiera el poder. Como dije en mi testimonio ante el Subcomité de Inteligencia y Lucha contra el Terrorismo en julio de 2011, ” [ Ghazi Nassereddine] , junto con al menos dos de sus hermanos, gestiona una red que recauda, lava dinero, recluta y capacita a operadores para expandir la influencia de Hezbolá en Venezuela y en toda América Latina.” Su hermano Oday , es un activista en los llamados “Círculos bolivarianos”, uno de los grupos que ha recibido entrenamiento paramilitar para defender al chavismo.
Ghazi Nassereddine parece haber regresado a Venezuela para ayudar al régimen en su lucha por mantener el poder y silenciar a los manifestantes que se oponen al régimen criminal de Nicolás Maduro. El 19 de febrero Ghazi envió un tweet desde Caracas donde expresa que “apoya las medidas adoptadas por el gobierno [ en contra de la oposición ]” y donde cataloga las acciones del gobierno como “pacientes y humanistas.”
El regreso de Nassereddine a Venezuela muestra que el régimen sabe que está en una lucha por su supervivencia y preparado para usar la violencia. Paramilitares ya han sido grabados golpeando y disparando indiscriminadamente contra la multitud de manifestantes estudiantiles. Es notable que un operativo de Hezbolá de la prominencia de Nassereddine sea parte de esa campaña represiva.
En los últimos años, varios políticos y expertos en temas de la región han documentado la presencia de Hezbolá en el Hemisferio – aunque el Departamento de Estado continúa minimizando la amenaza. Que Hezbolá pueda estar entre los que cometen actos de terror y violencia contra los manifestantes venezolanos sería una demostración dramática de la capacidad operativa de ese grupo en las Américas.
El Departamento de Estado supuestamente está “considerando” las medidas a adoptar en respuesta a los actos de violencia y la expulsión esta semana de tres diplomáticos estadounidenses de Caracas. Más allá de la decisión diplomática que se tome, las agencias de seguridad nacional de Estados Unidos deben dirigir recursos adicionales para verificar y contrarrestar la participación de terroristas de Hezbolá que cometen actos de violencia en las calles de Venezuela. Clique AQUI para ler em inglês - Clic HERE for READ in ENGLISH

5 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/20/2014 11:22:00 PM




Este vídeo foi publicado nesta quinta-feira no blog do jornalista Reinaldo Azevedo. Mostra um festim macabro do PSOL, no Rio de Janeiro, quando aos gritos histéricos da bandalha comunista a Bandeira de Israel é queimada.

E como assinala Reinaldo Azevedo, o ato repugnante tem as digitais de Marcelo Freixo, que é o candidato da vagabundagem comunista do Rio de Janeiro.

Freixo não passa de um verme rastejante, como todos os comunistas. Num país verdadeiramente democrático e com a maioria do povo dotada de razoável inteligência, o PSOL já teria sido proscrito, bem como o PT e demais partidos comunistas.

SALVE ISRAEL, SALVE O POVO JUDEU!

8 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/20/2014 10:06:00 PM




O ditador fascista Benito Mussolini e sua amante. Foi a última vez que foram vistos, em 28 de abril de 1945. 



4 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/20/2014 09:29:00 PM



O governo federal anunciou nesta quinta-feira um corte de 44 bilhões de reais no Orçamento de 2014, maior do que o esperado pelo mercado, de pouco mais de 30 bilhões. Desse total, 13,5 bilhões dizem respeito a despesas obrigatórias, e 30,5 bilhões a gastos discricionários. O governo reduziu em 7 bilhões de reais o orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que originalmente era de 61,4 bilhões de reais.
O governo revisou também a meta de superávit primário para o setor público - governo federal, Banco Central e Previdência Social, estados, municípios e estatais - para 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) - o que equivale a 99 bilhões de reais. Na Lei Orçamentária, antes das alterações anunciadas nesta quinta, a previsão era de um resultado positivo de 109,4 bilhões, ou 2,1% do PIB. 
A alteração é efeito de uma mudança na previsão de resultado dos governos estaduais e municipais e das estatais. Inicialmente, a expectativa era de um superávit de 51,3 bilhões de reais. Agora, o valor é calculado em 18,2 bilhões. Com o corte no Orçamento, o governo federal elevou de 58,1 para 80,8 bilhões de reais a previsão de seu resultado primário. Mas isso foi insuficiente para compensar as perdas de governos estaduais e das estatais.
Em porcentual, o resultado primário para 2014 é o mesmo do ano anterior - ou seja: o menor desde 1988. Mesmo assim, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tentou amenizar este fato dizendo que, apesar da redução, "o Brasil está fazendo um dos maiores superávits primários do mundo". 
Mudanças - Também houve uma redução significativa no Orçamento do Ministério da Defesa: do total de 14,8 bilhões de reais inicialmente previstos, 3,5 bilhões serão contingenciados. O maior corte, em valores absolutos, atingiu as emendas parlamentares: dos 19,7 bilhões reservados para esta finalidade, restaram apenas 6,4 bilhões. As áreas de Saúde, Educação, Desenvolvimento Social e Ciência e Tecnologia foram poupadas do corte. 
Dentre as despesas obrigatórias, os cortes afetaram as rubricas de Subsídios e Subvenções (6,6 bilhões de reais a menos), a Desoneração da Folha (6 bilhões), e os Benefícios da Previdência (1,3 bilhões).
A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, lembrou ainda que, apesar do corte, os investimentos no PAC ficarão 10 bilhões de reais acima do que foi gasto com o programa em 2013. "Fizemos uma análise tanto do estoque de restos a pagar quanto das dotações do ano e achamos que, com esse ajuste de 7 bilhões, será possível conduzir todas as obras no ritmo que é necessário", disse ela.
Com o corte, as despesas previstas para 2014 caíram de 1,051 trilhão para 1,007 trilhão de reais. "O objetivo dessa programação é a consolidação fiscal que vai contribuir para a redução da inflação e para viabilizar o crescimento sustentável do país", afirmou Mantega durante o anúncio do corte. O ministro disse ainda que o governo trabalhou com estimativas conservadoras de arrecadação: "São projeções exequíveis, conservadoras, de modo que nós devemos entregar esse resultado em dezembro de 2014".

Perspectivas - A estimativa do Ministério da Fazenda prevê também crescimento de 2,5% no PIB em 2014, com um Produto Interno Bruto nominal de 5,2 trilhões de reais. A previsão de inflação é de 5,3%, e a expectativa de câmbio médio para o dólar é de 2,44 reais. Do site da revista Veja

1 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/20/2014 01:10:00 PM




Neste vídeo se constata o clima de terror em Caracas, a capital da Venezuela, quando a Guarda Nacional atira para matar manifestantes. Ouve-se tiros de fuzil e pistola e os gritos desesperados das pessoas. No momento em que uma ambulância ao que parece tenta recolher um ferido, os jagunços de Nicolás Maduro, voltam ao local para dar o tiro de misericórdia na vítima já baleada.

Episódios similares ocorrem em diversos pontos da Venezuela, segundo relatos e fotos transmitidos pelo Twitter que bomba sem parar. Os venezuelanos imploram nos comentários no Youtube que este vídeo chegue a conhecimento dos veículos de mídia internacionais.

Vê-se uma tentativa desesperada dos cidadãos venezuelanos para sensibilizar a comunidade internacional sobre a violência da Guarda Bolivariana e dos "coletivos", as milícias armadas do chavismo, que investem contra a população desarmada. 

Há relatos também de invasão de edifícios de apartamentos. 

13 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/20/2014 01:18:00 AM




Alejandro e Olga integram o programa Mais Médicos, do governo do PT. A foto é do site São Joaquim Online que também reportou o fato.

Dois médicos venezuelanos que trabalham em São Joaquim, na Serra Catarinense, passaram mal e precisaram ser internados às pressas na manhã desta quarta-feira. Alejandro Tortolero, de 31 anos, e Olga Sanchez, 28, são casados e foram encontrados desmaiados no apartamento onde moram, no Centro da cidade. Nesta tarde, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil farão uma vistoria no local para buscar indícios que possam identificar o que pode ter acontecido. 
Alejandro e Olga chegaram a São Joaquim em novembro do ano passado por meio do programa Mais Médicos, do governo brasileiro. Ele passou a atuar no posto de saúde do Bairro Madre Paulina e, ela, na localidade de Pradinho. 
Mas na manhã desta quarta-feira, algo muito estranho aconteceu. Por volta das 10h, como Alejandro e Olga demoraram a aparecer e sequer atendiam ao telefone, colegas de trabalho foram até o apartamento e, por uma janela, avistaram o casal na sala do apartamento. 
O Corpo de Bombeiros e o Samu foram acionados e a porta precisou ser arrombada. Olga foi conduzida ao Hospital Sagrado Coração de Jesus, em São Joaquim, e Alejandro, inconsciente e com a pulsação bastante baixa, foi para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, a 80 quilômetros de distância. 
Mycchel Legnaghi, amigo do casal, foi um dos primeiros a chegar e falou com Olga ainda no apartamento. Em uma breve conversa, ela contou que na noite de terça-feira foi com o marido à academia e, em seguida, a um restaurante, onde ambos comeram bife acebolado. Depois, foram para casa, tomaram banho e, depois disso, ela disse não lembrar de mais nada, apenas de ter sido acometida por uma forte dor de cabeça. 
Até as 14h, Olga continuava internada no hospital de São Joaquim. Ela está em estado de choque, desorientada e não consegue ficar em pé sozinha, mas está recebendo oxigênio e o seu quadro é estável. Já Alejandro continuava inconsciente, sedado e internado no hospital de Lages, onde será submetido a exames diversos ao longo da tarde. Do site do Diário Catarinense

2 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/20/2014 12:43:00 AM


quarta-feira, fevereiro 19, 2014


Por Nilson Borges Filho (*)
Nicolás Maduro é um tosco. Na verdade, um estúpido. Chegou à presidência da Venezuela pelas mãos de Hugo Chávez, um coronel-engenheiro que dirigiu o país com mão de ferro, sob à tutela das Forças Armadas e de uma guarda pretoriana formada por militares cubanos. Diz que vez ou outra gosta de dormir ao lado da tumba de Chávez. O caudilho, que morreu vitimado por câncer, já apareceu para o atual presidente venezuelano na figura de um pássaro, segundo garante o tiranete.

Maduro tem o carisma de um pregador de roupa e se sustenta no cargo pelo aparato repressivo que circula em seu entorno, desde militares corruptos, passando por milícias à soldo dos petrodólares e até as gangues do narcotráfico, financiadas pelas FARCS.
Analistas econômicos confirmam que a Venezuela está quebrada, que o setor produtivo – o pouco que não foi estatizado – rasteja procurando de alguma oportunidade de negócio. E, para horror da população falta de tudo nas gôndolas dos supermercados: da carne aos itens de higiene.
A mídia independente desapareceu do país. Empresários da comunicação social foram perseguidos e suas emissoras foram estatizadas. Quando não, foram transferidas para grupos ligados ao chavismo que se prestam a servir de porta-vozes da idiotia bolivariana, que não passa de um socialismo tosco e boçal. O lupemproletariado se abastece das migalhas que o regime oferece e se comporta como massa de manobra do chavismo.
Os militares de alta patente enriquecem com o dinheiro da corrupção e das negociatas com grupos estrangeiros interessados no petróleo venezuelano. A baixa patente tem tido sucessivos aumentos, como forma de domesticar os quartéis. O judiciário é um arremedo de justiça, que se submete às ordens dos donos do poder.
A oposição está esfacelada, com os seus principais líderes na prisão ou na clandestinidade. Capriles, candidato oposicionista derrotado no último pleito presidencial, perdeu espaço para Leopoldo López, um jovem político, que surge agora como a principal liderança das manifestações de rua em Caracas.
López, com voz de prisão decretada por Maduro, num lance de audácia permitiu, ao lado da mulher e dos manifestantes, ser levado pelas tropas chavistas para um presídio nos arredores da capital da Venezuela. Antes, porém pediu que as manifestações continuassem com todas as forças que desejam a volta da Estado de direito e da democracia.
A violência policial já fez os seus mártires e existe a possibilidade de que o poder possa cair nas ruas, sem o mínimo controle do regime sobre as ações clandestinas das milícias cubanas e das gangues do narcotráfico.
O presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, um militar oportunista e corrupto, que compartilha o poder com o seu inimigo Nicolás Maduro, acredita que pode surgir como o fiel da balança num governo de transição. É bem provável, no entanto, que caia junto com Maduro et caterva.
Há uma inquietação no cenário internacional com as crises na Ucrânia e na Venezuela. No lado de lá o problema é do presidente russo Vladimir Putin. No lado de cá, o problema é latino-americano, mas com o olhar fixo dos falcões norte-americanos.
(*) Nilson Borges Filho é mestre, doutor e pós-doutor em direito e colaborador desteblog.

1 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/19/2014 11:42:00 PM




Aqui o facsímile com a notícia no site AhoraVisión cuja postagem foi posteriormente retirada.
O site Ahora Visión acaba de informar que o ditador comunista Nicolás Maduro emitiu decreto suspendendo as garantias constitucionais na Venezuela. [EM TEMPO: O SITE AHORAVISIÓN QUE DIVULGOU ESTA INFORMAÇÃO ACABA DE RETIRÁ-LA DO SITE] Aqui a página principal desse site.

Todavia, informam ao blog por meio do Twitter, que Nicolás Maduro está falando em cadeia de televisão e não teria se reportado a esse decreto. 

Mas pelas informações que chegam ao blog pelo Twitter a suspensão de garantias constitucionais por decreto ainda não teria ocorrido.

As notícias procedentes da Venezuela são cada vez mais confusas, já que a maioria dos veículos de comunicação sofrem pressão e censura da ditadura chavista. Pelo Twitter há denúncias de sérias violações de direitos humanos, com a Guarda Nacional e os denominados "coletivos", agindo com extrema violência contra os manifestantes em diversos pontos do país.
---
Informam agora pelo Twitter que o Estado Maior que reúne as Forças Armadas, estaria reunido no Forte Tiuna, para decidir sobre o toque de recolher em todo o território venezuelano. Esta notícia ainda não tem confirmação oficial.



8 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/19/2014 10:17:00 PM




Vereador Ronivaldo Maia (PT) de Fortaleza, acima, chega a delegacia para pagar a fiança que libertou os agitadores presos nos protestos na capital cearense, enquanto o vereador João Alfredo, do PSOL, conversa com os vândalos. Abaixo o carro da TV Jangadeiro teve os vidros destruídos a pauladas pelos agitadores.(Fotos de Tobias Saldanha)
Quando começaram a ocorrer manifestações no Brasil em 2013, afirmei aqui no blog que os tais protestos não seriam espontâneos. Agora os últimos acontecimentos, com a trágica morte do cinegrafista da BandTV, Santiago Andrade, atingido por um morteiro disparado por black blocs, o novo designativo dos jagunços à soldo dos comunistas e a suspeita de que políticos estariam ajudando financeiramente os vândalos,vale lembrar o que aconteceu no ano passado em Fortaleza.

Em postagem de 29 de junho aqui no blog reportei um fato veiculado apenas pela imprensa de Fortaleza, graças ao trabalho fotográfico de um estagiário de jornalismo que flagrou políticos do PT e do PSOL, pagando a fiança em delegacia para libertar um grupo de vândalos.

Reproduzo a referida postagem:

Aos poucos as manifestações de protesto vão revelando alguns episódios que podem esclarecer de onde parte o vandalismo, com depredações do patrimônio público e privado. O jornalista Roberto Moreira, do Diário do Nordeste de Fortaleza, informa em seu blog, que o conhecido vereador Ronivaldo Maia, do PT da capital cearense, confirmou que fez o pagamento de quatro fianças para liberar manifestantes presos pela polícia por vandalismo durante ato de protesto na Avenida Dedé Brasil, em Fortaleza ocorrido antes e durante o jogo Espanha x Itália.

Acompanhava o vereador Ronivaldo Maia (PT) no 16º Distrito Policial, no Dias Macedo, onde estavam detidos os vândalos, o vereador João Alfredo (PSOL). 

Segundo informa o jornalista Roberto Moreira em seu blog, o vereador petista Ronivaldo Maia disse que o pagamento da fiança que libertou os agitadores, foi em solidariedade aos manifestantes. O parlamentar afirmou que foi acertado que haveria uma cota entre alguns vereadores para reembolsar o que fora pago por ele.

Os vereadores Ronivaldo Maia e João Alfredo tiveram destaque na mídia recentemente por terem defendido no plenário da Câmara Municipal a “marcha da maconha”.

O fotógrafo Tobias Saldanha, autor das fotos, liberou para o blog a foto do carro da TV Jangadeiro, que foi atacado pelos vândalos enquanto fazia a cobertura do protesto.

O ataque a viaturas e equipamentos de empresas jornalísticas e televisivas tornaram-se constantes nessas manifestações que vêm ocorrendo em todo o Brasil, fato que denota o ódio dos baderneiros à imprensa.

1 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/19/2014 09:55:00 PM





1 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/19/2014 09:40:00 PM



Faço novamente a postagem destas duas fotos que dão a dimensão da grande marcha ocorrida nesta terça-feira, que serviu de moldura para a prisão pela ditadura comunista comandada pelo psicopata Nicolás Maduro, do líder oposicionista Leopoldo López.

Pois bem. A folha de S. Paulo no início da crise praticamente ignorou a revolta popular na Venezuela contra os comunistas. As matérias que a Folha publicou até agora são ridículas, já que escamoteiam o principal e tratam a ditadura chavista como um governo democrático. Têm o desplante de tratar Nicolás Maduro como "Presidente". 

Pois bem, na edição desta quarta-feira o assunto subiu para a manchete de capa do jornal. Havia dezenas de fotos, como a que estão aí acima. Mas a Folha escamoteou. Não deu nenhuma foto sobre os fatos. E, do ponto de vista jornalístico, as duas fotos acima sem dúvida e obrigatoriamente teriam que fazer parte da manchete: a gigantesca manifestação e o líder oposicionista Leopoldo López, que apesar de se entregar à sanha dos psicopatas, não escapou da truculência das SS do führer botocudo sofrendo diversos pescoções de seus algozes.

Esta é a Folha Vermelha de São Paulo. Um jornal a serviço do Foro de São Paulo, escrita e editada por um um bando de psicopatas que se dizem jornalistas.

Trata-se como está no título deste post uma nova espécie de 'barriga', desta feita ideológica. Na gíria, "levar barriga" é dar notícia infundada. Este não é o caso. Por isso me ocorreu qualificar o fato, a forma de editar a matéria, como "barriga ideológica". Como a notícia não poderia ser ignorada nem publicada em rodapé, o negócio foi escamotear estas duas fotos que sozinhas dizem tudo que um texto jamais poderá dizer.

20 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/19/2014 03:21:00 AM


terça-feira, fevereiro 18, 2014


Com os últimos acontecimentos na Venezuela, onde seguramente a maioria da população daquele país se levantou contra o castro-comunismo como modus operandi do governo do tiranete Nicolás Maduro, que culminou nesta terça-feira com a prisão do líder oposicionista Leopoldo López, repercute intensamente no Brasil, pelo menos entre a parcela mais esclarecida da população brasileira e comprometida com a defesa do Estado de Direito democrático. A pergunta que não quer calar: O Brasil será a Venezuela no futuro imediato?
Essa repercussão se pode verificar principalmente nas redes sociais e blogs independentes fora da grande imprensa brasileira já dominada em sua grande maioria pela patrulha comunista a serviço dos interesses do Foro de São Paulo, a entidade fundada por Lula e Fidel Castro em 1990 e que segue tendo na sua direção o PT. O Foro de São Paulo tem por objetivo a comunização total da América Latina. Prova disso é que foi transformado num tabu pela grande mídia, como também outro tabu expulsou da crônica política a palavra “comunismo”, como se o comunismo tivesse evaporado depois da queda do Muro de Berlim e da débàcle da ex-URSS. Notem que a palavra comunismo não é mais citada em nenhum texto dos analistas políticos, mesmo aqueles - poucos, é verdade - de viés liberal ou conservador.
A hipótese de que o Brasil poderia ser a Venezuela amanhã face aos últimos acontecimentos, não está descartada e o temor levantado por ampla parcela da sociedade brasileira não pode portanto ser desconsiderado. Pelo contrário, haja vista para um detalhe crucial: quando o finado caudilho Hugo Chávez, um coronel do Exército, chegou ao poder pelo voto popular jurou de pés juntos que respeitaria a Constituição, para mais adiante fazer dela picadinho, fechar o Senado e criar uma Assembléia Nacional bolivariana, totalmente controlada pelo PSUV Partido Socialista Unido da Venezuela, a versão venezuelana do PT. Entretanto, quando Chávez conseguiu isso já tinha o apoio da maioria das Forças Armadas que vinha sofrendo o assédio cubano desde o dia em que o caudilho começou a importar médicos de Havana. Esse programa de saúde muito parecido com o programa Mais Médicos do governo do PT, funcionou com uma espécie de cavalo de Tróia. Junto com os médicos, de forma subreptícia, foram desovados em solo venezuelano agentes cubanos do serviço de inteligência da ditadura cubana denominado G2.
Posteriormente, se verificou os acordos operacionais entre os militares venezuelanos e cubanos. As Forças Armadas da Venezuela, pelo menos até agora, foram completamente doutrinadas. São elas que apóiam o regime comunista do chavismo. Aliás, não é só na Venezuela. As Forças Armadas em qualquer país do mundo são o esteio de qualquer regime poítico, seja ele uma tirania ou uma democracia. A velha e boa filosofia do direito mostra que o Direito, aqui definido como o conjunto das normas legais que emergem da Lei Maior, a Constituição do Estado, se ampara em última medida, na força pura e simples. Essa força que garante a vida democrática pode garantir também um regime tirano.
Em rápidas palavras, é isso aí. Na Venezuela as Forças Armadas já foram envolvidas pelo esquema do Foro de São Paulo e são elas que garantem a existência da ditadura chavista hoje dirigida por Nicolás Maduro.
No Brasil, supõem-se, ainda, que as Forças Armadas não foram completamente dominadas pelo esquerdismo levado a efeito pelo Foro de São Paulo. Todavia, a recente importação de médicos cubanos, a transferência de recursos públicos para financiar obras em Cuba, Angola, Venezuela, Bolívia - todas ditaduras comunistas - a par das ditas manifestações populares organizadas pelo PT e seus satélites, se deram de forma inexplicavelmente fácil! Tão fácil que nem o assassinato do cinegrafista da Band foi capaz de sensibilizar seus colegas de profissão que continuam procurando chifre em cabeça de burro para justificar a ação dos criminosos que todos sabem quem são.
A única diferença no que tange à estratégia de ação do Foro de São Paulo no Brasil, em comparação com a Venezuela, é o fato de que se, por enquanto as Forças Armadas ainda constituem um bolsão de resistência à comunização do Brasil, a grande mídia e a maioria dos jornalistas há muito já sucumbiu ao dito “socialismo do século XXI”, eufemismo para o velho e assassino comunismo. Notem como o tabu construído pelos jornalistas e seus veículos tem funcionado, estabelecendo uma ponte para que o Foro de São Paulo possa avançar na transformação do Brasil numa nova Venezuela. 
Entretanto, se alguém pensa que o PT e o Foro de São Paulo não estão trabalhando na cooptação da esfera militar, se enganam. Prova disso é a movimentação que o Foro já vem realizando para transformar todas as Forças Armadas da América Latina.
No ano passado, conforme noticiei com exclusividade aqui neste blog, o índio cocaleiro Evo Morales, o presidente da Bolívia, presidiu umseminário em Santa Cruz de La Sierra, na bolívia, que contou coma presença de militares bolivianos e seus colegas da Nicarágua, Equador, Cuba e Venezuela, quando ficou estabelecido que será criada uma Escola Militar Bolivariana para todo o continente sul-americano. Além disso também transcrevi aqui no blog um artigo, diria, um tanto misterioso, veiculado pelo jornal O Globo, cujo título não poderia ser mais incisivo: “O assédio cubano”. 
Por tudo isso, têm fundamento os temores dos cidadão brasileiros comprometidos com a manutenção do Estado de Direito democrático e, por conseguinte, com as liberadades civis, no que respeita ao futuro institucional do Brasil.
Acrescente-se que eleições periódicas na Venezuela e mesmo em Cuba continuam ocorrendo. Entretanto, esse mecanismo democrático mantém de pé a ditadura comunista em Cuba há mais de meio século. Na Venezuela, o regime comunista chavista a cada eleição avança mais no sentido da completa cubanização dessa nação caribenha. As pessoas precisam entender que o neo-comunismo que emergiu dos escombros do Muro de Berlim não tem mais nada a ver com o passado. Esse comunismo do século XXI se utiliza das instituições democráticas para mais adiante assestar o golpe final contra elas, numa ação incruenta para alcançar seus objetivos. Uma vez alcançados os comunistas mostram a sua verdadeira face cruel e assassina! Que o digam os venezuelanos!

10 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/18/2014 09:28:00 PM



Na primeira foto a prisão de Leopoldo López. Logo abaixo López com sua esposa e a filha e foto parcial da manifestação gigantesca da oposição conta o regime comunista do ditador Nicolás Maduro. Fotos veiculadas pelo Twitter
A foto acima veiculada pelo jornal El Universal mostra o momento em que o líder Leopoldo López é preso pela política da ditadura comunista de Nicolás Maduro. Os policiais o arrancam dos braços da multidão.

Em toda a Venezuela nesta terça-feira prosseguem as manifestações gigantescas de estudantes e o povo contra o comunismo chavista.

Mais tarde mais informações e análises aqui no blog.

15 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/18/2014 03:26:00 PM



Por enquanto o único veículo da grande mídia brasileira que tem noticiado diariamente os acontecimentos na Venezuela é o site da revista Veja. O texto que segue e o vídeo acima revelam o grau de brutalidade do regime comunista venezuelano.
Entretanto, a patrulha politicamente correta que domina os meios de comunicação conseguiu banir a palavra “comunismo”, como se o movimento comunista tivesse evaporado. Ora, os fatos que são a verdade, constituem o fundamento do jornalismo. Todavia, o que se percebe objetivamente é que a grande mídia nacional e internacional praticamente isolou a Venezuela. Não há a mísera alusão ao fato de que está em vigência na Venezuela uma ditadura comunista e viés cubano. Mas isso não é apontado por nenhum veículo da grande imprensa. Entretanto, o Porto de Mariel, financiado com dinheiro do BNDES, ou seja, DINHEIRO PÚBLICO que sai dos bolso dos cidadão brasileiros por meio de um cipoal de taxas e tributos variados, foi na verdade comemorado pelos jornalistas em seus comentários e reportagens.
Li há pouco a Folha de S. Paulo, por exemplo. Ha matéria de enviado especial. Entretanto, para escrever aqueles textos que estão na edição de hoje da Folha não precisaria arredar o pé da redação.
A conclusão é uma só: A GRANDE IMPRENSA CONSTITUÍDA PELOS JORNALÕES E REDES DE TELEVISÃO, COM AS RARAS EXCEÇÕES DE SEMPRE, MENTE, MENTE E MENTE DESCARADAMENTE. NÃO SÓ MENTE, MAS É CONIVENTE COM A COMUNIZAÇÃO DA VENEZUELA, DO BRASIL E DOS DEMAIS PAÍSES LATINO-AMERICANOS. A GRANDE IMPRENSA NACIONAL E INTERNACIONAL É A PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELA AVASSALADORA DESINFORMAÇÃO QUE ABRE O CAMINHO PARA A INSTALAÇÃO DE DITADURAS DE VIÉS CUBANO E CHINÊS.
Transcrevo como segue matéria do site da revista Veja, que também publicou este vídeo acima que dá a dimensão exata do nível de brutalidade da canalha comunista que domina a Venezuela e que não hesita em assassinar quem ouse reivindicar democracia e liberdade. O vídeo mostra o momento em que a polícia política do tiranete Nicolás Maduro, invade a sede do partido político Vontade Popular.

Nunca é demais assinalar que Lula, Dilma e seus sequazes do PT apoiam tudo isso que acontece no país vizinho. Se aplaudem todas essas iniquidades mais adiante serão capazes de fazer o mesmo no Brasil. Nesta terça-feira está marcada uma manifestação gigantesca na Venezuela contra o regime comunista de Maduro, o serviçal dos assassinos Fidel Castro e seu irmão Raúl. Leiam:
O partido opositor venezuelano Voluntad Popular (VP), sigla de Leopoldo López, um dos líderes das manifestações contra o presidente Nicolás Maduro, denunciou na noite desta segunda-feira que uma de suas sedes foi invadida por militares ligados a setores de inteligência do Exército. 
Em um vídeo (veja abaixo) divulgado na conta do VP no Twitter, é possível ver um grupo de homens uniformizados chegando à recepção da sede, que fica no bairro de Altamira, em Caracas, com armas em punho. Um dos supostos militares chuta uma porta para acessar outras salas da sede. Segundo um comunicado do partido, nenhum dos homens tinha identificação ou apresentou ordem judicial.
Em sua conta no Twitter, o prefeito de El Hatillo, David Smolansky, um membro da sigla, afirmou que os invasores estavam procurando por Carlos Vecchio, um dos coordenadores do VP. Vecchio, que não estava no local, também denunciou a invasão em sua conta na rede social e disse que ela foi conduzida por membros da Direção de Inteligência Militar (DIM) e que houve registro de danos materiais na sede.
Protestos - Ao mesmo tempo em que o VP denunciava a invasão, mais um protesto foi registrado na capital Caracas, marcando o início daterceira semana de manifestações contra Nicolás Maduro.
Um grupo de estudantes universitários foi barrado pela polícia quando tentava realizar uma passeata em frente à sede da Comissão Nacional de Telecomunicações da Venezuela (Conatel), no centro da capital.
O órgão, que é responsável por regulamentar o setor de telecomunicações no país, é acusado de censurar veículos que noticiam os protestos. 
A marcha, que até o início da noite seguia pacífica, foi barrada pela polícia a uma quadra da sede do órgão. Segundo o jornal opositor El Universal, não foram registrados incidentes mais graves durante o protesto. Uma comissão de estudantes entregou para funcionários da instituição um documento com queixas sobre a censura imposta aos veículos de comunicação. Leia MAIS


6 comentários Postado por Aluizio Amorim às 2/18/2014 04:46:00 AM

  • .


“Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.”

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).

Polonia by Augusto César Ribeiro Vieira


(95) Vídeos de Isso é Brasil

Fico imaginando como deve ser louvor dos anjos!! Assista e veja o porque!

Posted by Ronaldo Nunes de Lima on Segunda, 24 de junho de 2013

Este vídeo é a minha singela homenagem ao policial Civil do Distrito Federal, Carlos Eugênio Silva, conhecido como Dentinho, morto em um acidente nos EUA.Aproveito para agradecer o Governo e a Polícia Americana pelo exemplo de tratamento e honrarias dispensados a um policial morto. Espero muito que o Governo Brasileiro se espelhe neles e trate esse nosso guerreiro com o devido respeito e admiração em solo Brasileiro.Temos que aprender a reverenciar principalmente o velório de quem põe a vida em risco por nós e por nossos familiares, não apenas as celebridades da TV.

Posted by Marcos Do Val on Quinta, 9 de julho de 2015